Um profissional dedicado, referência na especialidade e amigo

 

por Dr. Claudio Rogério Alves de Lima

 

A Cirurgia de Cabeça e Pescoço da Bahia está de luto, perdemos nosso colega Dr. Roberto Santos Silva!

Nāo perdemos somente um colega cirurgião, mas um grande amigo! Posso dizer, com certeza, que a perda é irreparável. Convivi com Roberto desde os tempos de estudante, éramos estagiários no Hospital Aristides Maltez, berço de todo o nosso aprendizado. Lembro-me, muito bem, daquele estudante incansável, fazendo dois cursos ao mesmo tempo (Medicina e Odontologia).

Como estudante, naquela época, já se desenhava o perfil do profissional que futuramente se tornaria: estudioso, com espírito curioso, dedicado, humano e muito competente.

Trabalhamos juntos muito tempo, aprendemos juntos, desbravamos uma nova época da Cirurgia de Cabeça e Pescoço, éramos conhecidos como “os meninos da cabeça e pescoço”, e chegamos a assustar alguns colegas com as novas técnicas e cirurgias inovadoras.

Fomos amigos, sócios no nosso primeiro consultório e ficamos como uma equipe por muito tempo, até que nossos caminhos, como era de se esperar, tomou rumos diferentes. Passamos a trabalhar em hospitais diferentes e horários diferentes, mas mesmo assim, continuamos amigos. As notícias que tinha de sua vida privada confirmavam o homem bom que era. Bom caráter, construiu uma família maravilhosa, um pai exemplar, espelhou para seus filhos as belezas da medicina, e eles seguiram os seus caminhos. Com certeza, herdaram do pai suas melhores qualidades, e hoje têm a difícil tarefa de perpetuar o seu legado.

Roberto sempre foi um profissional admirável, especializou-se em Cabeça e Pescoço no IASERJ, onde foi discípulo de Dr. Mario Jorge, um dos ícones da Cabeça e Pescoço da época, aplicou seus conhecimentos em prol da Medicina baiana e da Odontologia, passando a ser formador e orientador de vários colegas cirurgiões de Cabeça e Pescoço na Bahia, e que estão em atividade na nossa Terra.

Roberto sempre foi um lutador em todos os sentidos. Brigou com sua doença, sem nunca perder a esperança, e lutou até o final, como sempre o fez. Infelizmente, perdemos um grande profissional, uma referência na especialidade, mas sobretudo, perdemos um grande amigo!

A lembrança de Roberto se perpetuará em nossos corações, e oramos para que sua família tenha muita fé e equilíbrio, para diante desta perda precoce, seguir em frente, transformando esse sofrimento em força.