Orientação de Nutrição em Geral

ORIENTAÇÃO DE NUTRICÃO ENTERAL

O que é nutrição enteral ou dieta por sonda nasoenteral?
É uma dieta especificamente elaborada, fornecida através de uma sonda, para facilitar o transporte do alimento até o estômago ou o intestino.

Quando utilizar a sonda para se alimentar?
As sondas para alimentação são utilizadas quando a pessoa não deve ou não pode ingerir sua dieta pela boca, como por exemplo, em casos de cirurgias da região de cabeça e pescoço, esôfago, estômago, etc. Também são recomendadas quando a pessoa não consegue atingir as necessidades nutricionais do seu organismo somente com a alimentação via oral.

Por quanto tempo devo permanecer com a sonda?
Não existe tempo certo para a permanência da sonda; quem determina a retirada é a equipe multiprofissional (médico, nutricionista e/ou fonoaudiólogo), baseados na evolução clínica do paciente.

Quais os tipos de sonda?
As sondas nasoenterais são colocadas pelo médico ou enfermeiro. O procedimento é simples e indolor, podendo causar uma discreta náusea ou um desconforto na garganta ou nariz no momento da passagem. O tempo de utilização da mesma sonda é indeterminado, ficando a troca a critério da equipe.

– Sonda Nasoenteral: a sonda é introduzida através do nariz e posicionada no estômago ou intestino;
– Gastrostomia: a sonda é colocada diretamente no estômago através de cirurgia ou endoscopia;
– Jejunostomia: a sonda é colocada no intestino (jejuno) através de cirurgia;

Que tipo de dieta devo passar pela sonda?

Basicamente, existem dois tipos de dieta enteral:

– Dieta Caseira: esse tipo de dieta é chamada in natura e é preparada com os alimentos usuais como legumes, verduras, arroz, carne, frango, leite, etc.
O nutricionista orientará com detalhes a forma de preparo e as quantidades dos alimentos a serem utilizados, para que a dieta esteja completa e equilibrada.

– Dieta Industrializada: é uma dieta pronta, balanceada, possuindo todos os nutrientes necessários. pode ser apresentada sob a forma de pó, que deve ser liquidificada em água, ou sob a forma líquida pronta para ser administrada.
O nutricionista indicará a dieta mais adequada ao seu caso.

Como administrar a dieta?
1) As dietas deverão ser administradas em frasco e equipo. O nutricionista orientará em relação aos horários, forma e volume a ser administrado. Em geral, recomenda-se seis vezes por dia, em intervalos de três em três horas;

2) O volume de cada horário de dieta prescrita pelo nutricionista deve ser acondicionado no frasco.
Ofereça a dieta em temperatura ambiente, pois se estiver muito fria ou quente, pode causar diarréia ou cólica ao paciente. Dessa forma, se a dieta enteral estiver guardada na geladeira, é preciso retirá-la 30 minutos antes da refrigeração e deixá-la em temperatura ambiente. Agite antes de usar;

3) Posteriormente, você deve conectar o equipo com a extremidade mais pontiaguda no frasco. Antes de conectar o equipo à sonda através da abertura do regulador, deixe que a alimentação percorra todo o equipo a fim de que saia o ar de dentro do mesmo;

4) Pendure o frasco a uma altura que permita a descida de dieta. Controle o gotejamento através do regulador. Esse é um fator que deve ser muito bem observado, pois interfere na digestão da dieta. A velocidade ideal do gotejamento deve ser de aproximadamente 50 a 60 gotas por minuto. Variações de tempo existem você irá aos poucos observar;

5) Enquanto estiver recebendo a dieta, não fique completamente deitado. Se possível, permaneça sentado em uma cadeira ou sofá. Encoste sempre alguns travesseiros nas costas até encontrar uma posição confortável. Com isso, você evita o refluxo da dieta e, conseqüentemente, o vômito;

6) Após o término de cada horário de dieta, injetar 50 ml de água filtrada ou mineral na sonda, com uma seringa descartável de 20 ml. O jato de água serve para limpar a sonda;

7) O frasco, o equipo e a seringa são descartáveis, mas podem ser reutilizados enquanto estiverem em condições de uso (limpos, sem resíduos, sem rachaduras, com o êmbolo deslizando facilmente dentro da seringa);

8) Lave o frasco, o equipo e a seringa com água e detergente neutro e enxágüe bem. Deixe por 20 minutos em solução de água com água sanitária (para 1 litro de água, utilizar 2 colheres de sopa de água sanitária) ou hipoclorito. Enxágüe com água filtrada ou mineral. Secar e guardar em local limpo. Se preferir utilize os produtos prontos à base de hipoclorito para fazer a desinfecção;

O que fazer se a sonda sair, obstruir, rachar ou furar?
Caso alguma dessas coisas aconteça, procure a equipe responsável. Tome cuidado com a fixação da sonda: ao se barbear, preste atenção para não cortá-la e procure não se esquecer de injetar a água com a seringa sempre após a administração da dieta e de medicamentos.

Se você tiver dúvidas quanto à fixação, procure a equipe de enfermagem para esclarecê-las.

E quando uma dieta não for administrada no horário?
O ideal é que todas as dietas prescritas pelo nutricionista sejam administradas, em todos os horários. Dessa forma, não há prejuízo no fornecimento das necessidades nutricionais do paciente. No entanto, se isso eventualmente ocorrer, não tente compensar uma dieta perdida, dobrando o volume da próxima dieta, pois isto pode causar desconforto gástrico ou diarréia. A dieta poderá ser administrada ao final do dia, mantendo o mesmo espaço de tempo.

O que fazer em caso de:
– Diarréia: (se o paciente apresentar três ou mais episódios de fezes líquidas). Verificar se a dieta está sendo administrada em temperatura e gotejamento adequado, e as condições de higiene dos utensílios e do manipulador. Se não houver melhora consulte o médico e/ou nutricionista;

– Refluxo: administrar a dieta com o paciente sentado ou em decúbito elevado. Diminua a velocidade de gotejamento. Respeite os intervalos entre as dietas determinadas pelo nutricionista;

– Constipação intestinal: consulte o nutricionista para uma possível alteração da dieta, ou o médico para a introdução de medicamentos;

– Obstrução da sonda: com uma seringa de 20 ml, administre água em forma de jato, para remover possíveis resíduos de dietas ou medicamentos. Caso não solucione o problema entre em contato a equipe médica;

Como administrar medicamentos pela sonda?
– Medicamentos líquidos: aspirar o volume prescrito com a seringa e injetar pela sonda;

– Comprimidos ou drágeas: amassar e dissolver em água, misturando bem; aspirar com a seringa e injetar pela sonda.

Administrar os medicamentos um a um. Injetar água após cada medicação, para evitar que se misturem na sonda, podendo entupir a mesma. Existem medicamentos que não devem ser administrados pela sonda; verifique com o seu médico.

 
Material Elaborado por:
Tatiana Oliveira – Nutricionista, Mestre e Especialista em Nutrição em Oncologia
Para saber mais acesse o site www.nutrionco.com.br