OMS alerta para pandemia de coronavírus

Por: Dra Fátima Matos.

Segundo mapa em tempo real, já são mais de 131 mil os casos pelo mundo.

Ontem foi declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) uma pandemia pelo COVID 19, assim como um aumento dos casos no Brasil. Em detrimento ao alto grau de contaminação, a mortalidade atribuída a essa infecção é baixa, entretanto, a maioria ocorre no grupo de pacientes idosos, com comorbidades, portadores de doenças que causam diminuição da imunidade (características de grande parte de nossos pacientes) e profissionais de saúde.

A Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP) optou por adiar todos os eventos nesse semestre como medida protetiva. Seguimos as demais especialidades que fazem o mesmo a nível mundial.

Ainda não sabemos como o coronavírus irá se comportar no Brasil, pois temos os mais diferentes climas no país. Gostaríamos de fazer algumas recomendações importantes aos associados:

1. A higiene repetida das mãos com água e sabão e/ou álcool gel dos especialistas, demais profissionais de saúde, incluindo técnicos de enfermagem, enfermeiros e secretárias de consultório, além dos próprios pacientes.

2. Etiqueta respiratória já difundida amplamente nos meios de comunicação.

3. Lembramos que existem casos portadores e assintomáticos. Em virtude disso, recomendamos a utilização de EPIs quando for realizar exames que causem “vaporização” como laringoscopias ou videolaringoscopias e procedimentos como a traqueostomia. Os EPIs que devem ser utilizados são toucas, óculos de proteção, máscaras do tipo PFF2 ou N95, capote descartável e luvas. Cuidado ao retirar os EPIs!

4. Orientar os pacientes gripados, com alguma imunodeficiência, em pós-operatório ou aqueles em vigência de QT e/ou RXT a utilizar máscaras quando comparecerem em ambiente hospitalar e em consultórios.

5. Cuidado com a limpeza do material endoscópico.

6. Cuidados com a limpeza de mesas e cadeiras – limpar várias vezes durante o dia com álcool 70, assim como maçanetas e interruptores.

7. Evitar o contato afetivo extremo (sabemos o quanto é difícil para um médico brasileiro em decorrência da nossa proximidade com os pacientes).

8. A renovação de ar nos ambientes fechados é de extrema importância. Sugerimos que os atendimentos sejam realizados com portas e janelas semiabertas

9. Manter hábitos alimentares saudáveis, assim como atividade física ao ar livre.

Com medidas protetivas, esperamos que esse período difícil passe mais rapidamente. Nossa diretoria está à disposição para o esclarecimento de qualquer dúvida por parte dos associados, podendo ser esclarecida por email, mídias sociais e por telefone.

Para acompanhar os números de casos em tempo real, acesse:
www.otempo.com.br/coronavirus