Novo presidente da SBCCP é eleito em Assembleia, dando fim ao Congresso Brasileiro de 2019

Chapa União revela presidente eleito e reflete o que foram esses dois anos de mudanças na SBCCP

Gramado, 10/08/2019 – por Mariana Veltri – colaboradora da SBCCP

Após 3 dias intensos de evento, no dia 10/08, na FAURGS, em Gramado, a Assembleia Geral Ordinária (AGO) da SBCCP marca o fim do XXVII Congresso Brasileiro de Cirurgia de Cabeça e Pescoço, agraciando a diretoria da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP) do biênio 2017-2019 e dando as boas-vindas à nova composição e ao presidente eleito da Sociedade, o Prof. Dr. Antônio José Gonçalves.

“Nós tivemos nesse Congresso 898 inscritos, 73% de médicos, 10% de fonoaudiólogos, 4% de outras áreas da saúde, 11% de acadêmicos, 2% de acompanhantes”, anuncia na abertura da Assembleia, o presidente do Congresso Brasileiro, Dr. Geraldo Pereira Jotz.

Os números estatísticos ilustram o sucesso que foi o evento. Entre convidados nacionais e internacionais, a presença do Brasil foi maciça. No total das regiões: 56% representaram o Sudeste, 18% da região Sul, 11% vieram do Nordeste, 6% da região Centro-Oeste e 3% de representantes do Norte.

Como uma das novidades durante o evento, foi a divulgação da Assessoria Jurídica que passará a prestar serviços para a SBCCP. Durante o Congresso, os associados puderam consultar os advogados de plantão para alinhar o Estatuto que se tornaria oficial em votação na Assembleia. Após algumas modificações no Estatuto, o mesmo foi aprovado. Também colocada em votação, foi aprovada a proposta de reajuste da anuidade.

Com as mudanças iniciadas no biênio de 2017-2019, a SBCCP se mostrou mais forte e atuante. Modernizada, fincou sua bandeira em Encontros Regionais e na Campanha Julho Verde, entregando a Sociedade de maneira mais robusta.

 

Primeiro-Secretário faz um panorama do biênio 2017-2019

Em seu relatório, Dr. Marco Aurélio Kulcsar, primeiro-secretário da SBCCP, diz que foi uma gestão bem agitada e produtiva, com aproximação dos membros. Foram respondidas 85 ouvidorias ao longo do biênio. “O presidente Dr. Luís Eduardo Barbalho de Mello e vice-presidente viajaram a Brasília, Argentina, participaram da Matriz de Competência. No quadro associativo tivemos 63 novos membros, 45 associados efetivos, 7 estrangeiros. Foram realizadas 15 reuniões de Diretoria, não só no Estado de SP, mas também no PR, GO e PB, com os eventos das Jornadas, levando a SBCCP ao interior do país”, informa.

Foi realizado o credenciamento de novos serviços formadores com o Hospital Amaral Carvalho, em Jaú, com um total de 38 serviços credenciados. Dr. Kulcsar anuncia também que a Federação Latinoamericana, situada dentro da Sociedade, ministrará um curso no meio do próximo ano. Foram feitos 2 cursos de Capacitação esse ano (modalidade que passará a se chamar de Habilitação), um na Johnson & Johnson em 2018 e um agora, durante o Pré-Congresso.

A SBCCP também se mostrou atuante em Resoluções do Conselho Federal de Medicina (CFM), conseguindo avanços na questão de monitorização, além das audiências públicas conquistadas, graças à parceria e atuação da Associação de Câncer de Boca e Garganta (ACBG). Foi entregue a Diretriz para o Tratamento do Câncer de Cabeça e Pescoço à deputada Carmen Zanotto, na qual a SBCCP é signatária  com mais 16 outras Sociedades. Dr. Marco explica que isso é um passo importante para melhorar a resolução da Conitec para o tratamento do Câncer de Cabeça e Pescoço.

Outro ponto de destaque é o Jovem Cirurgião, por meio do Dr. Arthur Vicentini e equipe, que realizaram 3 reuniões, com a participação de 40 jovens especialistas, o que culminou no Projeto Mentor: um cirurgião mais experiente acompanhando um cirurgião mais novo.

 

Presidente do biênio que se encerra mostra o compromisso com a sociedade

“Há dois anos nós reunimos um grupo de colegas, onde programamos a criação de uma chapa intitulada ‘Compromisso com a Sociedade’, não só com a SBCCP, mas com a sociedade civil. E esse grupo, ao longo desse tempo, fez uma plataforma em alguns itens elencados para que pudéssemos dinamizar a administração, o serviço oferecido ao associado. Muito trabalho foi feito e muitas sementes foram plantadas para se fazer mais ainda”, declara o então presidente Dr. Luís Eduardo Barbalho de Mello em seu relatório final.

Com o compromisso de olhar para o perfil do cirurgião de cabeça e pescoço, mencionou a pesquisa feita pelo diretor científico da SBCCP, Dr. Leandro Matos: “maioria jovem, casada com filho, 60% complementam renda com outra atividade, maioria satisfeita com a profissão que escolheu, mas insatisfeita com a remuneração. Então olhar para essa caracterização, para esse diagnóstico de quem nós somos, para fazer a projeção das políticas de atuação da Sociedade que ela vai precisar”, fala Dr. Luís Eduardo.

Como Planejamento Estratégico, teve a louvável parceria do Dr. Sergio Arap, através do Hospital Sírio Libanês, com valorização e maior exposição da SBCCP. “Contratar uma empresa de gestão é difícil, é caro e o custo para nossa Sociedade foi zero. Então nós procuramos fomentar e articular projetos no mais alto nível, um era relacionado às fontes pagadoras e outro relacionado à captação de novos sócios, nós conseguimos delinear pelo menos 11 ideias de projetos para os próximos 10 anos, independente da diretoria que aqui esteja”, conta.

“O Fórum de Ensino foi a base para que nós construíssemos a Matriz de Competência. Essa Matriz vai delinear, inclusive, a verificação e avaliação dos diversos serviços formadores em todo o país. Um dado muito importante vai ser a avaliação dos serviços em conjunto: MEC e SBCCP, de forma a uniformizar em todo o país, qual é o caminho que o serviço formador deve fazer para ter o seu cirurgião de cabeça e pescoço formado de maneira homogênea, em todo o país”, explica.

Dr. Barbalho destaca também a importância da multidisciplinaridade, o diálogo com outras áreas como bucomaxilo, dermatologia, nefrologia, cirurgia plástica, entre outra afins, para o fortalecimento e reconhecimento do cirurgião de cabeça e pescoço com as inter-relações de trabalho. Outro fator importante que sua gestão implantou foi a profissionalização de captação verba, que vinha sendo sugerida pelo Prof. Dr. Claudio Cernea.

“A Campanha que aconteceu esse ano traz projeções da difusão da nossa especialidade de uma forma que nunca aconteceu. Todo o país pôde de certa forma ouvir falar no Julho Verde. Sonho que nós atinjamos o que é o Outubro Rosa, o que é o Novembro Azul. E hoje, pra vocês terem uma ideia, já tramita no Senado um projeto de Lei, que provavelmente vai ser aprovado, que vai considerar o Julho Verde como o mês de Prevenção Nacional do Câncer de Cabeça e Pescoço”, comemora.

E para finalizar, Dr Luís Eduardo usou a simbologia do deus romano Janus, que se refere à porta: “tem a porta de saída e a porta de entrada, é a hora de mudança. Janus é o deus que representa Janeiro, então é olhar para o futuro sem esquecer o passado”, ressalta.

Com uma homenagem aos grandes mestres que lhe aconselharam nesse período, agradece a todos: “Dr. Marcos Brasilino, Dr. Luís Paulo Kowalski, Dr. Claudio Cernea, grupo especial do Inca: Dr. Emilson, Dr. Jacob, Dr. Roberto Araújo, Dr. Fernando Dias. São pessoas que nos inspiraram pra gente seguir em frente. E uma palavra à minha Diretoria: dizer que foi uma honra trabalhar com os senhores, muito obrigado”.

 

Eleita Chapa 1, a Chapa União, com o compromisso em dar continuidade e compromisso ético

Momentos antes de anunciada a nova diretoria, Dr. Claudio Cernea propôs um voto de louvor à diretoria que então se retirava e que cumpriu um trabalho brilhante. Representada pelo prof. Dr. Antonio José Gonçalves, a chapa vencedora teve 168 pessoas que votaram, com 165 votos válidos – 2 votos nulo e um voto em branco.

Dr. Antonio tem toda a sua história feita na Sta. Casa de Misericórdia de São Paulo. “Queria agradecer a confiança, e em primeiro lugar nominar toda a nova diretoria pra conhecimento de todos”. De forma descontraída, anunciou o Dr. Marco Aurélio Vamondes Kulcsar do Icesp (USP) como primeiro vice-presidente. “Ele tem uma habilidade muito grande em educação continuada, vai ser uma pessoa extremante importante para a nossa gestão. segunda vice, Dra. Fátima Cristina Mendes de Matos, da Universidade Federal de Pernambuco, comunicativa, prática, um elo firme e importante com a região nordeste, como terceiro vice, Dr. José Carlos de Oliveira do Hospital Araújo Jorge, um grande líder na formação de cirurgiões de cabeça e pescoço, especialmente na região Norte, o quarto vice é Dr. Jefferson, egresso do Araújo Jorge, pupilo e discípulo do José Carlos, pertence à Universidade Estadual do Amazonas e Dr. Geraldo Pereira Jotz, da Universidade do Rio Grande do Sul, comunicativo e competente com atuação na Sociedade Brasileira de Otorrino, cirurgia cérvico-facial, agrega grande experiência pessoal e profundo conhecimento das residências médicas.

Como Primeira-Secretária, Dra. Jossi, pertence ao Centro Universitário de Saúde do ABC, oriunda de Heliópolis, um ótimo relacionamento interpessoal. A Segunda-Secretária vai ser a Rosana Leite de Mello, oriunda do A.C. Camargo de Campo Grande, nosso elo com o Ministério da Educação, nos auxiliou na criação da matriz de competências, e no currículo para a residência de cirurgia de cabeça e pescoço. Terceiro Secretário, Dr. Leonardo Haddad Unifesp, “engajado com diversos cursos de atualização, especialista reconhecido.

Como primeiro tesoureiro colocamos o Dr. Genival Barbosa de Carvalho, do AC Camargo, que foi presidente do departamento de cirurgia de cabeça e pescoço da ABM, para Segundo-Tesoureiro, como dinheiro é uma coisa muito importante na Sociedade, vai continuar o José Guilherme Vartanian, que é criterioso, ponderado, muitas vezes é um elo de união e tranquilidade na nossa Sociedade. Terceiro- Tesoureiro, Bruno Albuquerque Souza, do Inca, vai trazer experiência desse grande centro formador, é jovem, indicação do prof. Fernando Dias, seguramente ele vai somar. E ele está vindo de uma nova área de atuação para nossa especialidade, que é nós mesmos fazermos a microcirurgia reconstrutiva.

Diretor Científico vai continuar o Dr. Leandro Luongo de Matos, organizado e dinâmico e de personalidade ágil. Assim como Pedro Collares Maia Filho, médico de Sta. Casa de Fortaleza, trabalhou muito na mudança do patamar de nossos procedimentos, mas que precisava trabalhar para que os convênios aceitem isso. É uma outra batalha e já está estudando a tabela SUS. Vamos trabalhar lá em Brasília para que a gente tenha esse espaço e possa realmente fazer uma tabela SUS melhor, mais digna e que realmente contemple nossa especialização e a complexidade da nossa cirurgia.     

Diretor de Comunicação e Marketing, Prof. Dr. Antonio Bertelli, que é da Sta. Casa, foi nosso ex-residente e que tem a cirurgia de cabeça e pescoço no DNA. Filho do Bertellão, os mais antigos conhecem, que foi o primeiro-assistente do grande Jorge Fairbanks Barbosa e teve um papel importante coordenando o  Julho Verde, deu uma visibilidade maior ao nosso boletim, sempre trazendo inovações tecnológicas, principalmente no lado da informática para que a gente possa cada vez mais nos integrar”, foi assim anunciada, em tom de amizade a nova composição da Diretoria.

Por fim, emocionado dá um recado como novo presidente da SBCCP:

“Agradeço terem aceito o desafio. Estamos assumindo aqui uma grande reponsabilidade, uma das maiores da minha vida. Hoje estou vivendo um sonho. Um sonho que não sonhei. Jamais imaginei presidente da nossa Sociedade, mas o não sonho agora é real, e tenho aqui várias testemunhas. Vamos então vivê-lo de modo mais intenso e produtivo que pudermos. Fica aqui esse compromisso.

Teremos muitas tarefas nesse caminhar. A tarefa mais difícil vai ser manter o extraordinário ambiente de amizade, trabalho e respeito, criado pelo Dr. Luís Eduardo e que eu agradeço a oportunidade de compartilhar disso nesses últimos anos. Prometo que vou me esforçar ao máximo para manter esse ambiente… acho difícil melhorar, mas vou tentar melhorá-lo.

A nossa plataforma de trabalho, como coloquei a vocês, é de continuidade dessa gestão. Manter e incrementar os avanços, modernizar a estrutura organizacional da nossa Sociedade. (…) Criamos a Comissão de Ética, separada da Diretoria, criamos uma Comissão Eleitoral (…)

(…) Hoje, me orgulho muito de ser cirurgião de cabeça e pescoço. E a minha formação de cirurgião geral, me fez passar por várias noite mal dormidas no pronto-socorro, e me faz afirmar com propriedade que nossa especialidade, a CCP, é a mais complexa e difícil das especialidades cirúrgicas e isto nos habilita a abrir várias frentes de trabalho, pois temos competência, vontade, disponibilidade e compromisso com os nossos doentes. Peço o apoio de todos e vamos juntos fazer uma Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço cada vez mais forte e representativa”, chamando todos ao trabalho, deu início à nova gestão.