Médicos-cirurgiões de cabeça e pescoço conquistam matriz de competência

 

por Leandro Luongo de Matos – diretor científico da SBCCP – 07 de maio de 2019

A Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação aprovou a matriz de competências dos Programas de Residência Médica em Cirurgia de Cabeça e Pescoço no Brasil. Com a aprovação publicada no dia 04 de abril de 2019 pelo Diário Oficial da União, fica estabelecido que o Programa de Residência de CCP possui competências claras para os anos de treinamento dos residentes e, por similaridade, dos estagiários. Dessa forma, todos os serviços que usarem essa matriz devem se adaptar às novas regras, que passam a valer a partir de 1º de março de 2020.

Essa conquista é resultado de um esforço conjunto entre a Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP) e a Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM) com a participação dos serviços formadores após o Fórum de Ensino realizado no final de 2017.

O acesso a Programas de Residência em Cirurgia de Cabeça e Pescoço é facultado ao médico residente que tenha concluído com sucesso programa de residência médica em Cirurgia Geral, Otorrinolaringologia ou Programa de Pré-Requisito em Área Cirúrgica Básica.

A SBCCP firmou um termo de cooperação com a CNRM com objetivo de realizar visitas in loco com a presença de representantes das duas entidades, com as funções de regulação, supervisão e avaliação dos programas. Será formulado um check list baseado na nova matriz que, será enviado a todos os chefes de serviço para adequação.

Essa cooperação refere-se exclusivamente aos serviços de Residência Médica credenciados pelo Ministério da Educação e também pela SBCCP. Aqueles serviços que possuem apenas vagas de estágio credenciadas pela SBCCP, serão também vistoriados com o mesmo instrumento, porém somente por membros da Comissão de Ensino da SBCCP.

A matriz de competência tem como objetivo geral: formar e habilitar médicos na área de Cirurgia de Cabeça e Pescoço a adquirir as competências necessárias para realizar procedimentos diagnósticos, terapêuticos e cirúrgicos, no ensino, na pesquisa e na assistência aos pacientes portadores de afecções congênitas, benignas, oncológicas e urgências traumáticas e não traumáticas em Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Além de constituir competências para a educação continuada em Cirurgia de Cabeça e Pescoço.

 

Confira aqui os objetivos específicos e as competências por ano de treinamento