Maestro Carlos Gomes – Uma constatação interessante

Autores: Alfio José Tincani1; Poliana Batista Machado2; Stefano Tincani2; Gilson Barreto3.

  • Professor Titular Disciplina de Cirurgia de Cabeça e Pescoço da FCM/Unicamp
  • Instituto Penido Burnier de Otorrinolaringologia
  • Cirurgião de Cabeça e Pescoço – Hospital Municipal de Paulínia

Antônio Carlos Gomes (1836-1896) foi um importante compositor e maestro brasileiro do século XIX, nascido em Campinas, SP, no dia 11 de julho de 1836. Carlos Gomes, como ficou conhecido, compôs muitas obras e músicas, sendo sua mais conhecida, a ópera O Guarany, inspirada no romance do escritor José de Alencar. Foi considerado o maior compositor lírico das Américas e seu trabalho muito encenado no Teatro Alla Scala de Milão, na Itália(1).

No ano de 1891, Carlos Gomes teve diagnosticado um tumor maligno na língua. O maestro era etilista e tabagista, fatores etiológicos conhecidos para esta neoplasia. Em 8 de abril de 1895, em Lisboa, Portugal, o mesmo foi submetido a uma intervenção cirúrgica na tentativa de remoção do tumor, porém sem resultados animadores.

Naquela ocasião, usava a escrita para se comunicar devido à grande dificuldade para a fala.

Sua doença se agravou muito e os esforços médicos não conseguiam diminuir suas fortes dores, e acabou levando-o a óbito em 16 de setembro de 1896, na cidade de Belém do Pará(2).

No ano de 2016, o escritor Jorge Alves de Lima escreveu a obra Carlos Gomes – sou e sempre serei o Tonico de Campinas, onde relata a história de vida do compositor. Indo à capital paraense em busca de informações para realizar o livro, o autor encontrou a máscara mortuária do compositor(3). Carlos Gomes era portador de carcinoma de língua avançado, que pelas descrições da época deveria se tratar de um tumor em estágio IV. Analisando-a, é possível visualizar a presença de assimetria da face existindo maior protuberância na região submandibular e região supero-posterior esquerda. Nunca anteriormente descrito, correlacionamos esta assimetria facial com as áreas de drenagem linfática das neoplasias de cavidade oral, com provável acometimento de orofaringe correspondendo aos níveis I e II(4) (Figuras 1 e 2). Assim, inferimos que a causa desta assimetria da máscara mortuária se trata da presença de metástases linfáticas causadas pelo tumor oral.

O maestro teve morte lenta e sofrida, assim como vemos nos pacientes portadores de carcinoma de cavidade oral e ou orofaringe em estágios avançados.

Figura 1: Máscara mortuária em visão lateral esquerda do maestro
Carlos Gomes demonstrando abaulamentos em nível I e II (setas).

Figura 2: Máscara mortuária em visão anterior do maestro Carlos Gomes
demonstrando abaulamentos (setas).

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1- Alencar, J. O Guarani. In: Obra completa, Volume II. Rio de Janeiro, Aguilar 1964. P 25-280. Avaible from: http://www.freemasons-freemasonry.com/galdeano_gomes_port.html.
2- Notas Musicais. Informativo da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas (OMSC) http://www.osmc.com.br/informativo/012/noticia_4.html
3- Lima JA. Carlos Gomes: fui e sempre serei o Tonico de Campinas – 1º Volume. Editora Solution, Campinas/SP. 2016
4- Sobin LH, Gospodarowicz MK, Wittekind C. TNM classification of malignant tumours.Union for International Cancer Control. seventh edition. Oxford: Wiley Blackwell, 2010.