Congresso discute o presente e o futuro da cirurgia reconstrutiva e os avanços tecnológicos

Evento mostra o crescente interesse dos Cirurgiões de Cabeça e Pescoço pela área.

por Dr. Bruno Albuquerque Sousa e Dr. Francisco Bonfim

Entre os dias 04/12 e 06/12 de 2019 foi realizado o IV Congresso da Associação Latino-Americana de Microcirurgia (ALAM), na Academia Argentina de Medicina, em Buenos Aires. O evento contou com a participação de especialistas em cirurgia plástica, microcirurgia de mão, cirurgia de cabeça e pescoço e outras especialidades.

Junto aos profissionais renomados internacionais, representantes da especialidade de cirurgia de cabeça e pescoço brasileira estiveram presentes no evento, destacando os autores dessa matéria, Dr. Bruno Albuquerque (cirurgião de cabeça e pescoço do INCA-RJ) e Dr. Francisco Bonfim (da Santa Casa de Misericórdia de Fortaleza-CE), além do Dr. Mário Ferrari (da Santa Casa de Misericórdia de Santos-SP), entre outros especialistas.

No segundo dia do evento (05/12), as atividades foram voltadas para a cirurgia reconstrutiva em cabeça e pescoço. No turno da manhã, as palestras foram realizadas com foco na reanimação do nervo facial e paralisia facial.

No turno da tarde, o foco mudou para a reconstrução da face, região maxilar e mandíbula, sendo finalizada com uma fantástica palestra do Dr. Peter Cordeiro, chefe do serviço de cirurgia plástica reconstrutiva do MSKCC (Memorial Sloan-Kettering Cancer Center), de Nova York (EUA), que debateu sobre os novos algoritmos da abordagem reconstrutiva tridimensional da mandíbula e maxila.

Foi dado pela Comissão Organizadora o convite aos Cirurgiões de Cabeça e Pescoço brasileiros a participarem do XI Congresso da Sociedade Mundial de Microcirurgia Reconstrutiva, que será realizado em Cancun, entre os dias 09/06 e 12/06 deste ano. Trata-se do maior evento da especialidade e acreditamos que o mesmo terá uma presença expressiva da nossa especialidade.

Depois de um dia de muita discussão e aprendizado, a mensagem passada é que hoje a cirurgia reconstrutiva microcirúrgica em cabeça e pescoço não é só um diferencial, mas fundamental para os serviços de referência na especialidade , pois para empregar técnicas cirúrgicas mais avançadas e ampliar áreas de ressecção, é necessário que haja a possibilidade cada vez melhor de reconstrução e reabilitação.